A actual versão do Jekyll é a 3, que requer a versão 2 de Ruby. Para saber qual a versão instalada basta inserir um comando simples. Mas antes de mais, vamos aceder ao Terminal:

Applications → Utilities → Terminal.

Para verificar a versão de Ruby instalada, basta escrever ruby -v - sem as aspas - no Terminal e a resposta a essa pergunta estará referida nos três primeiros algarismos que o sistema devolve.

A linha de comandos ou Prompt é composta por nome do compuador, seguido do nome de utilizador que, no exemplo, estará representada por pcname:~ username$. É à frente da Prompt que se escreve ruby -v. Tecla enter para executar.

pcname:~ username$ ruby -v

O sistema responde:

ruby 1.8.7p374 (2013-06-27 ...

Ficamos a saber que a versão de Ruby instalada é a 1.8.7, e voltamos a ter a prompt pronta para outro comando:

pcname:~ username$

Se no teu caso a versão de Ruby é a 2.0 ou superior, podes saltar para Instalar o Jekyll no fim deste artigo.

Actualizar Ruby

Para instalar o Jekyll 3, precisamos de, pelo menos, Ruby v2.0.0. Actualizar a versão de Ruby é um terreno sensivel onde se devem evitar instaladores automáticos que poderão eventualmente comprometer funcionalidades do Mac OS X. Isto porque a versão de Ruby que vem pré-instalada no Mac é necessária para que o sistema funcione bem.

Assim, a solução será instalar uma aplicação que permite ter várias versões de Ruby instaladas, como o RVM - Ruby Version Manager.

Dependências

O RVM precisa de uma aplicação que encripte as comunicações como o GnuPG e, para o instalar, precisamos de utlizar uma ferramenta como o Homebrew (este é tido por muitos como o Package Control que falta ao Mac OS X). Nas páginas de cada aplicação encontram-se os comandos necessários à instalação de cada uma, que mostro a seguir.

Habituados a clicar num ficheiro executável que instala tudo de uma vez, isto poderá parecer demasiado complexo. Na verdade, não o é assim tanto, até porque quando dá erro, a Prompt indica o que falhou ou o que falta, o que está ao alcance de uma pesquisa. No meu caso, foi ao pesquisar para saber como instalar o RVM que descobri as restantes dependências.

Instalar Homebrew

Copiei e colei o primeiro comando na página da aplicação, no Terminal:

pcname:~ username$ ruby -e "$(curl -fsSL https://raw.githubusercontent.com/Homebrew/install/master/install)"

A instalação requer confirmação e inserção da password do computador. Assim, o Terminal indica o que será instalado e coloca duas opções.

Press RETURN to continue or any other key to abort

Ao pressionar Enter é pedida a password do computador e a instalação começa.

Instalar GnuPG

A página do GnuPG mostra o comando a utilizar:

pcname:~ username$ brew install gnupg

Durante breves instantes, um relatório é escrito na janela do Terminal e, na última linha desse relatório:

🍺 /usr/local/Cellar/gnupg/1.4.20: 53 files, 5.4M

Sabemos que o programa já terminou de ser executado porque voltamos a ter a Prompt:

pcname:~ username$

Instalar RVM

Uma vez instaladas as dependências necessárias, acedemos à página do RVM para copiar o primeiro comando, colar no Terminal e executar:

pcname:~ username$ gpg --keyserver hkp://keys.gnupg.net --recv-keys 409B6B1796C275462A1703113804BB82D39DC0E3

Como anteriormente, o sistema vai escrevendo o relatório no Terminal e, ao terminar, é a vez do segundo comando, mas antes:

Se reparares na página de instalação do RVM, a baixo do segundo comando diz que, para instalar tudo numa só instalação, se pode acrescentar um sufixo apresentando alguns exemplos, sendo que o último exemplo é --ruby=1.9.3. Daqui concluo que posso terminar a instalção do RVM, instalando logo a mais recente versão de Ruby, se adicionar o sufixo --ruby ou uma versão específica. Escolhi o sufixo que instala a mais recente versão de Ruby:

pcname:~ username$ \curl -sSL https://get.rvm.io | bash -s stable --ruby

Novo relatório, e este, pelo meio, solicita password:

username password required for 'mkdir -p /etc/openssl':

Inserir a password do computador. A instalação termina com:

* To start using RVM you need to run `source /Users/treza/.rvm/scripts/rvm` in all your open shell windows, in rare cases you need to reopen all shell windows.

Shell window refere-se à janela do Terminal. Assim, isto indica-nos que teremos de correr aquele comando em todas as janelas de Terminal que estiverem abertas.

Copiar, colar e executar o comando indicado:

pcname:~ username$ source /Users/username/.rvm/scripts/rvm

De novo apenas a Prompt, portanto, tudo instalado. Agora temos duas versões de ruby instaladas, o que poderemos verificar com o comando rvm list:

pcname:~ username$ rvm list

Na resposta que o sistema te devolve: A verde, encontram-se as duas versões de Ruby, no meu caso, v1.8.7 e v2.3.0 (a última disponível à data de hoje) seguidas de uma legenda que indica que a versão 1.8.7 é a actual e a definida por omissão (current & default). O comando para passar a utilizar a nova versão de Ruby instalada é rvm use 2.3.0:

pcname:~ username$ rvm use 2.3.0

O RVM responde:

Using /Users/username/.rvm/gems/ruby-2.3.0

Se voltares a pedir a lista de versões de Ruby instaladas ao RVM:

pcname:~ username$ rvm list

A nova lista continua a mostrar os mesmos elementos mas agora o * (default) manteve-se na versão anterior, 1.8.7 e o => (current) passou para a nova versão de Ruby.

E está tudo pronto para a instalação de Jekyll.

Instalar o Jekyll

A instalação demora apenas alguns segundos e basta escrever à frente da Prompt: gem install jekyll.

pcname:~ username$ gem install jekyll

Estando tudo instalado, começa a melhor parte: perceber como o Jekyll funciona :-)

Windows não é suportado oficialmente mas consegue correr Jekyll sem problemas.

Como já referido aqui acerca do software open source: há imensas formas de chegar ao mesmo resultado. Este foi o método que testei em Windows e, tal como em Mac OS X, funcionou à primeira.

Dependências

As duas dependências necessárias, Ruby e DevKit, encontram-se disponíveis na página: RubyInstallers.

Para ajudar escolher a versão de Ruby adequada, existe no lado direito da página um texto de ajuda. Considerando que estamos a trabalhar com Jekyll 3.0 e que este requer Ruby 2.0, não precisamos da versão mais recente.

Assim, escolhi a versão 2.0.0 de Ruby, Ruby 2.0.0-p648 e em função dessa escolha, a versão do DevKit For use with Ruby 2.0 and above (32bits version only).

RubyInstaller

No bloco de links da página com o título RubyInstallers, clicar na versão de ruby necessária ao Jekyll: Ruby 2.0.0-p648 e isto faz download do executável.

Como noutras aplicações, clicar duas vezes no executável dá inicío à instalação e a primeira pergunta é a lingua. Escolhe inglês já que a outra opção é mandarim. De seguida terás de aceitar a licença para prosseguir.

No ecrã seguinte, mostra o local onde será instalado (não alteres isto) e, abaixo disso, das três opções, deves marcar a segunda: Add Ruby executables to your PATH.

Install termina a instalação em segundos.

DevKit

Na mesma página, no bloco de links com o título Development Kit, clicar no executável com a indicação For use with Ruby 2.0 and above (32bits version only) e no primeiro quadro escolher: Guardar ficheiro.

O comportamento deste executável difere do anterior, sendo que este vai simplesmente descomprimir um conjunto de pastas e ficheiros. No entanto e, tal como o executável anterior, a pasta de destino não pode conter espaços. A melhor opção é inserir simplesmente: c:\RubyDevKit.

Ligar Ruby e DevKit

Após instalação de ambos é necessário iniciar o DevKit e ligá-lo à instalação de Ruby. Isso é feito na linha de comandos, que encontrarás através de pesquisa no Windows por Linha de comandos (ao lado do Iniciar ou dentro, junto com a lista de todos os programas, dependendo da versão do Windows). Também podes pesquisar por "cmd".

A Linha de comandos ou Prompt é composta pela letra que representa o teu computador seguido de dois pontos e barra invertida e do caminho (path) da pasta onde estivermos a trabalhar. Por omissão, somos logo posicionados na pasta de utilizador:

C:\Users\username

Primeiro entramos na pasta onde queremos trabalhar, neste caso, interessa-nos a pasta onde instalámos o DevKit. Se seguiste as minhas indicações, bastará inserir cd (change directory) e o caminho absoluto para a pasta e de seguida executar (Enter).

C:\Users\username cd C:\RubyDevKit

E a prompt irá reflectir a nova pasta:

C:\RubyDevKit

Para ligar o Ruby e o DevKit, iremos utilizar dois comandos: O primeiro comando é ruby dk.rb init detecta a versão de Ruby instalada e preenche um ficheiro de configuração que será utilizado pelo comando seguite.

C:\RubyDevKit ruby dk.rb init

De seguida, o comando que efectivará a correcta ligação das duas instalações: ruby dk.rb install

C:\RubyDevKit ruby dk.rb install

Instalar o Jekyll

O comando para instalar o Jekyll é simplesmente gem install jekyll:

C:\RubyDevKit gem install jekyll

Tudo instalado e preparado para começar a ver como o Jekyll funciona :-)